Hoje em dia, não é fácil criar filhos em meio às tantas pressões que os cercam, especialmente quando se fala em sexualidade. Tornar-se um pai ou uma mãe que conversa e os ajuda nessas questões é um grande desafio, mas é um dos maiores presentes que você pode dar a eles. Nesse contexto, um dos aspectos cruciais é seu relacionamento com seus filhos – a forma como você interage com eles é tão importante (ou até mais) do que o conteúdo dessas interações. Para auxiliá-lo nesse desafio, aqui vão seis dicas de Josh e Dottie McDowell*:

1: Esteja disposto a ser questionado

Você pode até sentir um frio na barriga, mas é muito importante estar disponível para qualquer pergunta que seus filhos fizerem. Se eles lhe perguntam, você tem a oportunidade de guiá-los. O segredo é manter a calma, ser honesto e delicado em suas respostas. Mesmo que você não se sinta tão confortável para respondê-los, tente não demonstrar isso a eles, pois, se eles perceberem seu desconforto, poderão pensar que o assunto que levantaram é um tabu. Mostre a seus filhos que eles podem conversar com você sobre qualquer assunto.

2: Ouça seus filhos

Não há como receber muitas perguntas de seus filhos se você não os ouve. E quando ouvimos nossos filhos com atenção, mostramos a eles que eles são realmente importantes. Quando possível, pare o que está fazendo e olhe para eles enquanto falam, pois isso demonstra para eles seu interesse. E, se eles não lhe fazem muitas perguntas, você pode incentivá-los iniciando diálogos, com questões simples como: “Você já viu algo na Internet que o deixou curioso, ou desconfortável?”, “Como isso aconteceu? Como você se sentiu?”, “O que você acha de…?”, “O que você já sabe sobre…?”.

3: Tenha valores

64% dos adolescentes consideram a moral e os valores tão importantes quanto informações sobre saúde, com relação ao seu comportamento sexual [1]. Seus filhos tomam decisões baseadas em seus valores. Tome um tempo para listar os principais valores que você considera importantes para um relacionamento sexual. Alguns tópicos importantes são: “sexo no casamento”, “fidelidade”, “respeito”, “pureza”, “gravidez”… O que você pensa sobre isso? Conforme você identifica seu posicionamento e seus valores, compartilhe-os com seus filhos, ao longo do tempo e de forma natural.

4: Seja amigável com os amigos de seus filhos

Pense em sua infância. Qual pai ou mãe de seus amigos você mais apreciava? Por que você os apreciava? O que eles faziam e que acabou sendo uma boa influência para você? Envolver-se amigavelmente com os amigos de seus filhos pode gerar impactos positivos, como mostrar-lhes que as pessoas que são importantes para eles também são importantes para você, além de dar a você a oportunidade de conhecer as pessoas que influenciam seus filhos. Seja um herói para os amigos de seus filhos! Geralmente, isso não requer um grande esforço, já que a maioria das crianças não espera a atenção dos pais de seus amigos. Apresente-se, conheça-os, e mostre-lhes que você fica feliz pela amizade entre eles e seus filhos.

5: Crie relações com outros pais e mães

Alguns dos mais valiosos conselhos práticos vêm de outros pais, com filhos da mesma idade ou um pouco mais velhos do que os seus, ou mesmo de pais com filhos já em idade adulta. Você pode buscar encorajamento, ideias, companhia para seus filhos, ferramentas educacionais, sugestões de entretenimento, e conselhos sobre disciplina, questões de saúde e educação sexual. Vamos ser sinceros… É preciso coragem para conversar com seus filhos sobre sexo. Praticamente todos os pais ficam nervosos e angustiados de não saberem o que e como falar sobre isso. Por isso, compartilhar experiências e aprendizado com outros pais é essencial.

6: Sonhe com seus filhos

Muitas vezes, os sonhos das crianças são influenciados por personagens de histórias infantis e super-heróis. São sonhos que capturam seu coração e sua imaginação, que lhes inspiram e energizam. Sonhe com eles! Entre em seu mundo. Aproveite essas oportunidades com criatividade, para compreendê-los e ensiná-los. Se você é participante ativo no crescimento de uma criança, as portas de comunicação tendem a ficar abertas, especialmente para quando ela atingir a pré-adolescência e adolescência, quando as questões relacionadas à sexualidade serão ainda mais frequentemente abordadas.

*Texto traduzido e adaptado de “Six ways to become parents who talk to their kids about sex”.  De Josh e Dottie McDowell (2012), em “Straight talk with your kids about sex”.

O que você pode fazer?

Compartilhe este texto com quem poderia se beneficiar dele. Esteja disposto a conversar com seus filhos – inclusive sobre sexo – e busque aprendizado e auxílio de quem pode ajudá-lo nesse desafio. Pais com quem se pode conversar estão entre os maiores presentes que uma criança pode receber!

Referências:

  1. Bridging the divide: involving the faith community in teen pregnancy prevention. 2007.

Para conhecer os dados mais recentes sobre hábitos no consumo de pornografia no Brasil, e as opiniões de especialistas no assunto, baixe nosso eBook gratuito.

Relacionados: