O livro bíblico de “Gênesis” é muito conhecido por relatar o princípio de todas as coisas. A criação do visível e do invisível, da natureza e do ser humano.

Fala sobre um Deus eterno, e sobre a pureza e perfeição da criação divina. Mas também nos mostra a queda em pecado, as consequências dessa situação, e a inesperada atitude amorosa, perdoadora e reconciliadora desse Deus – que estaria disposto a tudo, para ter consigo seus amados filhos.

Baixe gratuitamente: 2 eBooks + 1 PPT para lutar contra a pornografia.

E, em meio a tudo isso, também podemos aprender muitas coisas que nos ajudam na luta contra a pornografia.

Eu acabei de terminar de ler Gênesis, e para encorajar você a também se envolver com essa leitura fantástica, quero compartilhar agora três destaques sobre o que aprendi, e que podem transformar a maneira como lutamos contra a pornografia:

Amor é cristão, sexo também

Muitos cristãos têm dificuldades em falar sobre sexo. Seja por medo ou por vergonha, não falam, e algo tão precioso acaba se tornando um tabu.

No entanto, em Gênesis 1.28, lemos que, ao criar homem e mulher, Deus os abençoou com o sexo: “[Deus] os abençoou, dizendo: tenham muitos e muitos filhos”.

Sexo é uma bênção. Nosso corpo foi projetado por Deus de uma maneira incrível. A anatomia, os sentidos, e até os mínimos detalhes em nosso cérebro atuam em conjunto, permitindo experimentarmos sensações de grande prazer, na vivência da sexualidade.

Porém, quando nos rendemos a substitutos baratos, como a pornografia, a frustração é garantida. Como a pornografia inclui alguns elementos da sexualidade em sua narrativa, corremos o risco de concluir erroneamente que sexo é aquilo que a pornografia nos apresenta.

Nada mais distante da realidade.

A pornografia distorce nossa compreensão do que é sexualidade, porque nela não há carinho, afeto ou amor.

Para ser bem claro: pornografia não é sexo. Pornografia é uma distorção; sexo é uma bênção. Amor é cristão; sexo também.

Como diria C.S. Lewis: “O cristianismo é praticamente a única entre as grandes religiões que aprova por completo o corpo — que acredita que a matéria é uma coisa boa, que o próprio Deus ornou a forma humana e que um novo tipo de corpo nos será dado no Paraíso e será parte essencial da nossa felicidade, beleza e energia. O cristianismo exaltou o casamento mais que qualquer outra religião; e quase todos os grandes poemas de amor foram compostos por cristãos. Se alguém disser que o sexo, em si, é algo mau, o cristianismo refuta essa afirmativa instantaneamente” [1].

Mentir nunca é uma boa ideia

O livro de Gênesis registra muitos acontecimentos estranhos. Para mim, duas das histórias mais intrigantes são a de Abraão e a de seu filho, Isaque.

Ambos se casaram com mulheres muito bonitas. Então, em ocasiões diferentes, os dois passaram por situações muito semelhantes: precisaram viajar para outro país, porque onde estavam pessoas passavam fome. Muito bem. A questão é que, ao chegarem ao outro país, tomaram uma atitude muito duvidosa: mentiram. Por medo de que os moradores desse outro país tentassem tomar sua mulher à força, preferiram dizer que não eram casados.

Você pode imaginar o resultado dessa confusão? No caso de Abraão, sua esposa acabou se tornando objeto para o prazer do rei daquele país. No caso de Isaque, o mesmo só não aconteceu por muito pouco.

É isso mesmo. Você pode conferir tudo isso em Gênesis 12.10-20 e Gênesis 26.1-10. São histórias estranhíssimas, difíceis de imaginar, mas que nos revelam algo muito importante: mentir nunca é uma boa ideia.

Para Abraão e Isaque, suas mentiras revelaram sua covardia, feriram suas esposas, e ameaçaram seu casamento. E para você, o que elas podem causar?

Pode parecer mais fácil esconder nosso problema com a pornografia, usando algumas mentirinhas. No entanto, essa situação nos afasta cada vez mais da possibilidade de vencermos essa luta. Ser honesto, transparente e verdadeiro, requer coragem. Mas tenha certeza: esse é o passo dado na direção certa, na caminhada em busca por liberdade.

É possível viver em liberdade, mesmo em meio a tentações

Sou só eu, ou você também acha engraçado ler em uma revistas de fofocas as últimas notícias sobre personagens bíblicos?

Se você assistir a novela “José do Egito”, em breve irá conferir um “mega-babado” envolvendo José e a esposa de um oficial Egípcio, chamado Potifar. Sim! Vou dar spoiler. Você acredita que a mulher de Potifar vai tentar seduzir José? José ficará em uma situação complicada… A tentação será grande. O que ele fará?

Bem, na verdade não é preciso aguardar os próximos capítulos na televisão. Podemos conferir o desfecho dessa história diretamente no texto de Gênesis 39.10: “Todos os dias ela insistia que ele fosse para a cama com ela, mas José não concordava e também evitava estar perto dela”.

O exemplo de José nos mostra que é possível combater as tentações. Não somos vítimas indefesas diante delas, mas temos responsabilidade por nossos atos.

E é nesse contexto, que recebemos a mais impressionante de todas as notícias! Ou melhor, duas notícias:

  • Não somos aceitos por Deus por causa de nossos atos, por melhores que sejam. Nem somos rejeitados por Deus por causa de nossos atos, por piores que sejam. Somos aceitos por Ele por causa dos atos de Jesus. É pura graça.
  • Pela graça de Deus, nossos atos também podem ser transformados. Não mais numa perspectiva de justificação diante de Deus, mas de santificação em amor ao próximo. Com esse olhar, e com a força que Deus nos dá, podemos lutar contra as tentações.

Os computadores, celulares e demais dispositivos eletrônicos nos colocam a um clique de distância da pornografia. Estamos rodeados por eles.

Mas, assim como José, mesmo em meio a tentações, podemos viver em liberdade. E, como diria David White: “liberdade não é estar totalmente livre de tentações. Liberdade é a crescente capacidade de escolher fazer a vontade de Deus, movido pelo amor de Cristo, mesmo em meio a incontáveis tentações” [2].

O que você pode fazer?

Assim como todos os outros livros bíblicos, Gênesis é leitura obrigatória para todo cristão. Mas não porque esteja repleto de histórias instigantes ou bons conselhos morais. E sim porque Gênesis é todo sobre Jesus.

Jesus é o abençoado, que por amor a nós se fez maldição. É o noivo que não mente e não se acovarda, mas vai às últimas consequências por amor a uma noiva infiel (os cristãos – eu e você). É o próprio Rei, que veio até nossa terra de pecados, foi tentado, mas não sucumbiu. Por isso, pode nos ajudar em todas as nossas aflições (Hb 2.18). Leia a Bíblia! Por meio dela Deus fala conosco, nos revelando seu amor eterno, que é desde o princípio.

Comente abaixo: que outros aprendizados para a luta contra a pornografia podemos ganhar lendo Gênesis?

E, claro, compartilhe este texto, para que mais pessoas conheçam essa realidade!

Baixe gratuitamente: 2 eBooks + 1 PPT para lutar contra a pornografia.

Referências:

  1. LEWIS, C. S. Cristianismo puro e simples. São Paulo: Vida Nova, 2005.
  2. WHITE, D. Sexual sanity for men: small group resource. Greensboro: New Growth Press, 2012.

 

Relacionados: