Deixe-me começar dizendo algo fundamental para abordar a questão da pureza sexual: as igrejas têm que falar sobre pornografia.

Eu ia à igreja todos os domingos de manhã, domingo à noite e quarta-feira à noite, e nunca conversamos sobre pornografia. Nem nos cultos de domingo e nem no grupo de jovens. Nem uma vez. Enquanto isso, em casa, eu descia cada vez mais fundo na espiral do meu vício secreto em pornografia, desejando que alguém falasse sobre isso, para que eu tivesse alguém para conversar sobre isso.

O que não percebemos, quando falamos de pornografia

O problema é que, quando as igrejas falam sobre pornografia, elas geralmente deixam de ir à raiz do problema. Embora eu pense que simplesmente falar a palavra “pornografia” em um sermão já seja um começo, muitas vezes não vamos além da simples conclusão de que é algo ruim e que as pessoas devem parar de fazer isso.

Mas a verdade é que a maioria dos usuários de pornografia já sabe que isso é ruim e a maioria deixaria de fazê-lo se pudesse. A única maneira de encontrar a verdadeira liberdade da pornografia é indo à raiz do problema.

Há uma diferença entre estar livre de pornografia e estar livre do desejo por pornografia. Você pode treinar-se para não ver pornografia, mas será que você é realmente livre se seu coração ainda anseia por isso?

Diretamente à raiz: o que estamos realmente procurando?

Quero que você pense sobre o seguinte: você já teve uma fantasia sexual, seja na sua mente, nas telas da pornografia, ou na vida real, onde a pessoa que você estava desejando rejeitou você? Onde ela te chamou de feio, nojento e cuspiu na sua cara?

Eu apostaria que você nunca teve. E se isso for verdade para todas as fantasias sexuais, então podemos concluir que não são simples partes de corpo que estamos procurando. Se fosse, ficaríamos satisfeitos em ver os corpos nus mesmo se estivéssemos sendo rejeitados. Mas então, se não são as partes do corpo, o que é que estamos procurando?

É a aceitação.

A aprovação.

É o valor que sentimos quando somos aceitos, abraçados e temos intimidade com uma pessoa que consideramos preciosa.

Essa validação é o que realmente buscamos. Até que isso seja identificado, e até que isso possa ser encontrado em outro lugar, nosso apetite cheio de luxúria continuará a nos devastar.

A boa notícia é que esse apetite pode ser satisfeito na validação que Jesus nos oferece. Quando compreendemos com profundidade o que realmente significa sua morte por nossos pecados, e imergimos diariamente nas boas novas de que quando o Pai olha para nós, ele vê o incrível valor da perfeição de Jesus concedida a nós. Jesus nos dá o incrível valor de sermos filhos e filhas de Deus! Precisamos dar mergulhos intencionais nessa fonte todos os dias, satisfazendo nosso apetite com essa verdade.

Pureza sexual: vendo as pessoas do jeito que Deus pretendeu

Uma vez que tenhamos descoberto como nosso apetite por validação pode ser finalmente satisfeito, temos que aprender a ver as pessoas da maneira que Deus pretendia. Nós aprendemos que quando eu cobiço uma mulher, eu a transformo em um objeto – o que é algo que apenas um monstro faria, e que meu coração abomina. Mas nosso cérebro pode ser reprogramado com o passar do tempo, até o ponto em que nossa resposta a uma tentação não seja “eu quero isso, mas sei que é ruim”, e sim “como eu poderia pensar em fazer isso com um(a) filho(a) de Deus?”.

Essas mudanças não acontecem do dia para a noite – eu gostaria que assim fosse. Elas são baseadas em verdades fundamentais das Escrituras, sobre as quais devemos meditar diariamente. Como uma corrente de água que flui sobre uma rocha, mudando sua forma ao longo do tempo, devemos permitir que o Espírito Santo mude nossos corações e mentes de maneira consistente e intencional.

O que você pode fazer?

Um post no blog não é suficiente para esclarecer de forma abrangente o que nossa cultura cristã errou sobre a pureza sexual, e os danos que isso tem causado. Mas espero que isso lhe dê alguma esperança se você, como eu, tiver ficado desiludido com as respostas padrão que já recebeu para suas perguntas sobre a pureza sexual. Eu sou um testemunho vivo de que há algo mais profundo que traz liberdade real. Estamos falando de Jesus, afinal de contas! Ele não vai enviar você para a batalha munido apenas de sua própria força de vontade. Ele já ganhou a batalha, e está apenas esperando por nós para descansarmos em sua vitória.

Compartilhe este texto, para que mais pessoas conheçam essa realidade!

*Texto traduzido e adaptado de “What Christian Culture Has Gotten Wrong About Sexual Purity”. Disponível em: https://www.covenanteyes.com/2018/06/05/christian-culture-and-sexual-purity/

Para conhecer as estatísticas mais recentes sobre pornografia no Brasil, e as opiniões de especialistas no assunto, baixe gratuitamente o relatório “Hábitos no Consumo de Pornografia”.

Relacionados: