Encontro-me cercado pela escuridão e por luzes de neon, que brilham sobre meninas expostas para consumo. O que vi destruiu meu coração, mas saber que aquelas garotas olhavam para mim como um dos muitos homens que estão ali buscando satisfação própria me destruiu por inteiro. A escuridão era tão intensa que eu quase podia tocá-la. Não era algo a que eu esteja acostumado. E a verdade é que eu espero nunca me acostumar.

Bem, deixe-me contextualizar tudo isso, e convidá-lo a conhecer um capítulo muito marcante de minha jornada.

Eu estava na Tailândia, em uma viagem que tinha como objetivo conhecer a linha de frente do trabalho da Destiny Rescue. Como eram vários participantes e diferentes horários de chegada, pude aproveitar o primeiro dia para conhecer lugares lindos, pessoas, e a cultura desse país do sudeste asiático. Mas, conforme o dia foi chegando ao fim, fui me dando conta de que, em instantes, iria visitar pela primeira vez em minha vida um “red light district” (que são bairros de prostituição).

Esses bairros são muito conhecidos pelas luzes de neon e os inúmeros bares, com música ao vivo e gente de todos os lugares do mundo – tudo por uma razão muito perversa.

Um grande vazio

Eu lembro que, ao chegar a uma rua lotada, fiquei sem fôlego. Era um clima muito pesado. Minha primeira oração veio rapidamente, com frases incompletas. Procurei me acalmar, focando no olhar que Deus tem para essa situação:

“Pai, livra-me do medo. Que essas meninas percebam que meus olhos não têm por elas um promíscuo desejo, mas uma profunda compaixão. Que elas vejam tua Luz, e que, de alguma maneira, elas sintam tua Presença, mesmo que não a entendam. Que elas saibam que Tu não te esqueceste delas. Guia-me com tua Presença e Poder. Em nome de Jesus, amém”.

Conforme caminhávamos pela rua, pessoas esbarravam-se umas nas outras. Tinha gente que nos puxava, empurrava, e falava alto, mostrando fotos de meninas que estavam “disponíveis para consumo”. Mas todo aquele barulho parecia silencioso para mim. Eu via pessoas rindo, mas não via alegria. Via lascívia, mas não via amor. Via pessoas procurando algo para se satisfazer, mas continuando vazias. Era tudo um grande vazio. Mas o que vi a seguir nunca vou esquecer.

Meninas eram expostas em vitrines, e ficavam em fila em frente a praticamente todas as lojas, segurando placas com um número, para que os interessados pudessem informar com facilidade a garota que queriam. Então, homens de diversas idades puxavam as meninas, tomando-as pelos pulsos, como se fossem presas abatidas.

Conforme eu passava pela multidão, notei que os olhares das meninas estavam sempre voltados para o céu, ou para o chão. Elas ficavam paralisadas, e se moviam roboticamente, como se não estivessem realmente lá. Como se desejassem estar em qualquer outro lugar. Quando notei isso, segui orando, por cada grupo de garotas.

A escuridão mais profunda

Enquanto continuávamos caminhando, às vezes o olhar de uma das meninas se voltava para o meu. Quando um homem puxou uma delas, ela passou perto de mim e saiu com os olhos fixos nos meus, como que implorando: “por favor, faça alguma coisa!”. E notei também uma menina muito nova, derramando lágrimas, fazendo o que podia para tentar cobrir seu corpo, e se esconder atrás das meninas mais velhas.

Ao me deparar com cada uma das situações, de completa desesperança nos olhares e situações dessas meninas, minha oração se transformou:

“Deus, por favor, sussurre no ouvido e na alma dessas crianças: ‘Eu te vejo; eu já estou vindo te resgatar'”.

Contribua para o resgate de um destino: https://go.destinyrescue.org/18demaio2018

Na próxima noite, fomos além. Disfarçado, acompanhei um agente de resgate da Destiny Rescue a um dos bordéis. Eu realmente não quero falar sobre muito do que lá vi. Mas o que preciso dizer, é que esses homens (os agentes de resgate) foram chamados para um campo de trabalho de intensidade brutal, e precisam de nossa contínua oração.

Até hoje, não consigo deitar minha cabeça no travesseiro para dormir sem me lembrar das incontáveis meninas que são forçadas a se deitar, não para dormir, mas para trabalhar.

Por mais perversa que toda essa situação seja, só posso aguentar falar dessas histórias porque conheço o milagroso trabalho que Deus tem feito por meio da Destiny Rescue, na Tailândia e em vários outros países. Deus realmente tem agido por meio desse ministério, transformando vítimas em vitórias, e tragédias em triunfos.

Chamas de esperança

Ainda nessa viagem, tive a enorme alegria de conhecer algumas das “casas seguras” da Destiny Rescue, que são os locais para onde são levadas as meninas, assim que são resgatadas. Conheci as pessoas que ali trabalham, e ouvi incríveis histórias de redenção, esperança e amor.

Ver meninas sorrindo e celebrando, e ver como elas estão tendo sua dignidade restaurada, recebendo educação e sendo curadas por meio de amor, aconselhamento e ensino cristão, foi maravilhoso! Cada uma dessas meninas está recebendo a chance de escolher uma profissão, e tem uma cama segura, refeições nutritivas, e boas companhias para viver.

Sentados em roda, ouvi cada uma das garotas dizer seu nome, idade, e o que quer fazer em sua vida. Elas estão sonhando novamente! Isso é demais!

Conheça a história de Amal: uma criança resgatada em 2017

Eu sou muito grato pelo trabalho da Destiny Rescue, e pelas centenas de pessoas que têm deixado sua casa, carreira e conforto, para se dedicarem ao trabalho de resgatar e restaurar a vida de crianças que são vítimas de exploração sexual. E sou muito grato pelas pessoas que apoiam financeiramente esse trabalho, para que ele possa continuar!

Sou relembrado de Êxodo 3.7-8: “Então o Senhor disse: — Eu tenho visto como o meu povo está sendo maltratado (…), tenho ouvido o seu pedido de socorro (…) . Sei o que estão sofrendo. Por isso desci para libertá-los”.

Eu creio que fui resgatado, para resgatar. Creio que Deus chama seu povo resgatado para se envolver em Sua missão de resgate, nas ruas de nossas cidades, e ao redor de todo o mundo. Ele ouviu nosso pedido de socorro! Portanto, também ouvirei o pedido de meu próximo.

*Texto traduzido e adaptado de “Rescued to rescue: a pastor’s perspective”. Disponível em: https://www.destinyrescue.org/us/blog/rescued-to-rescue-pastors-perspective/

O que você pode fazer?

Juntos, podemos fazer algo muito efetivo nesse combate! O maravilhoso trabalho da Destiny Rescue depende da generosidade de pessoas como você e eu.

Por isso, quero convidar você a participar do resgate de uma criança! É isso mesmo! 1.500 dólares em doações são o suficiente para que uma criança seja resgatada!

Para fazer sua doação, acesse:

https://go.destinyrescue.org/18demaio2018


Para saber mais, acesse a página oficial da Campanha 18 de Maio. E compartilhe este texto, levando adiante a conscientização e a oportunidade de ajudar. Juntos, podemos resgatar destinos!

Relacionados: