Nossa Comunidade cresceu! Hoje, somos milhares de Guerreiros e Guerreiras que lutam por amor, ao lutar contra a pornografia!

Como em todo combate, precisamos estar alinhados, não só nas ações, mas também em nosso pensamento. Por isso, e para celebrarmos o texto de número 100 (!) aqui em nosso blog, quero hoje propor um texto para termos clareza sobre nosso papel nessa luta.

Apresento-lhe então 6 afirmações que compõem o “Manifesto do Guerreiro ‘O mal que eu não quero'”:

A pornografia não define quem eu sou

Eu não sou um pervertido. Não sou um viciado. Na verdade, sou alguém cheio de falhas, que reconhece suas fraquezas e que deseja encontrar sua real identidade em Jesus. Ele assumiu todos os meus pecados sobre si, para que eu seja chamado de santo, justo, puro, vencedor. Nele, sou perdoado, acolhido, e agora vivo em processo de transformação. Assim é bem melhor! Assim sou eu, e assim pode ser você também!

Eu não estou sozinho

Eu sei que grande parte dos cristãos vive essa luta. Mas não é só nesse sentido que digo que não estou sozinho. Estou falando da certeza que tenho de que, sempre que preciso, Deus envia pessoas para me ajudar. Acima de tudo, sei que Ele mesmo está comigo, e prometeu estar, “todos os dias, até a consumação dos séculos” (Mt 28.20). A caminhada é difícil, mas estou em boa companhia!

Quando você precisar de ajuda, pode contar comigo

Realmente, a luta contra a pornografia não é fácil. Confie em mim, eu sei disso. Mas, assim como Deus tem enviado pessoas para cuidar de mim, eu quero estar à disposição para ajudar você. Posso não ter uma solução mágica, mas tenho ombros para você chorar, ouvidos para lhe dar atenção e mãos que se abrem para lhe ajudar a levantar e que se fecham para orar por você. Quando precisar, pode contar comigo!

Prazer de verdade está no ápice da intimidade

A pornografia tentou me ensinar que sexo é algo impessoal. Hoje, eu me recuso a cair nessa mentira. Prazer de verdade só experimenta quem vive em intimidade… Não só de dois corpos, mas de duas almas, dois choros, dois sorrisos – é diálogo. Há prazer na roda da amizade, na conversa da família, no olhar do cônjuge. Esse prazer a pornografia nunca vai poder oferecer!

Pessoas não são objetos

Outra coisa em que a pornografia insiste em tentar fazer a gente acreditar é que as pessoas não são mais do que um pedaço de carne – como meros itens a serem escolhidos dentre um cardápio. Mas a realidade é que as pessoas são muito mais do que a aparência de seu corpo. Eu sei que cada ser humano tem em si um vasto universo, recheado de sentimentos, sonhos e experiências! A pornografia não pode me enganar. Pessoas não são objetos!

Minha luta contra a pornografia é uma luta a favor do amor

Acima de tudo, entendo que combater a pornografia é uma questão de amor. É por amar o ser humano que não posso ser conivente com os males causados por essa indústria – o meu clique eles não têm! É por amar meu cônjuge que vou ser fiel, também com meu coração, minha mente e meus olhos! É por amar meu filhos que vou lutar para dar-lhes um bom exemplo! É por amar as pessoas ao meu redor que vou lhes expor a perversidade da pornografia e o contraponto, que é o amor de Jesus. E é justamente por amar Jesus que vou procurar satisfação somente naquilo que Ele tem para mim. É o amor dele que me ensina e impulsiona a amar meu próximo – inclusive ao lutar contra a pornografia!

O que você pode fazer?

Essa luta não é só minha, mas é sua, é nossa! Se você quer tomar parte nesse combate, juntar-se aos Guerreiros e Guerreiras da Comunidade ‘O mal que eu não quero’, e ainda ganhar 2 eBooks gratuitos para equipá-lo para esse desafio, deixe seu nome e email a seguir, e clique em “enviar”:

E, se você se identifica com a mensagem deste Manifesto, compartilhe este texto, para que mais pessoas conheçam e possam se juntar a nossa luta!