Pessoas casadas que veem pornografia têm duas vezes mais chances de se divorciarem, revela estudo.

Estatisticamente, pessoas casadas que consomem pornografia têm probabilidade dobrada de divorciarem-se em relação a quem não consome. Mulheres apresentam taxas ainda maiores: aquelas que veem pornografia têm 3 vezes mais chances de se separarem, de acordo com estudo apresentado na Associação Norteamericana de Sociologia.

Proteja seu casamento: baixe o eBook gratuito “Casamento x Pornografia”.

Entenda o estudo

Os autores analisaram dados que incluem entre suas variáveis o estado civil, o nível de felicidade no casamento, e o consumo ou não de pornografia. Foram contabilizados os resultados de mais de 2.000 participantes em três entrevistas diferentes, que ocorreram a cada dois anos, enfocando especialmente naqueles que tiveram alguma alteração no consumo de pornografia ao longo desse período. Ou seja, aqueles que não consumiam quando foram entrevistados pela primeira vez, e passaram a consumir, ou então, aqueles que consumiam na primeira entrevista, e pararam de consumir.

A partir dessa análise, os pesquisadores constataram que 11% das pessoas que começaram a ver pornografia em algum momento após a primeira entrevista acabaram se divorciando antes da segunda. Já entre as pessoas que não adquiriram esse novo hábito, apenas 6% vieram a se divorciar. Entre as mulheres que começaram a ver pornografia, a proporção foi uma das maiores: 16% divorciaram-se – uma porcentagem quase 3 vezes maior.

Os resultados também apontam que os impactos da pornografia sobre o casamento parece ser maior entre pessoas jovens, menos religiosas, e que inicialmente relatavam altos níveis de felicidade no casamento.

Relacionado: Não deixe a pornografia destruir seu casamento

Outros estudos demonstram que a pornografia causa um efeito de aceleração na deterioração de um casamento: maridos em um relacionamento enfraquecido tendem a consumir pornografia com maior intensidade, e isso faz com que seu relacionamento fique ainda mais fragilizado. Alguns sociólogos especulam que homens recorrem à pornografia como uma forma de tentar aliviar as dificuldades que encontram em sua vida conjugal; assim, a pornografia se torna um meio para satisfação sexual imediata, e eles deixam de se dedicar sexualmente e relacionalmente a suas esposas.

Relacionado: Uma carta aberta às atrizes pornográficas da vida do meu marido

Os efeitos negativos que foram relatados incluem o desenvolvimento de expectativas irreais e sentimentos de inveja. “Todas essas questões parecem óbvias em um primeiro momento”, diz Taylor Kohut, pós-doutor em psicologia e um dos autores do estudo, “mas a questão é que esses efeitos não estão sendo levados em conta da forma como deveriam”.

*Texto traduzido e adaptado de “Married people who watch porn could double could double their risk for divorce”.  Disponível em: fightthenewdrug.org/research-says-married-couples-who-watch-porn-are-twice-as-likely-to-divorce/

O que você pode fazer?

Pornografia não é algo inofensivo. Nem para quem a consome, nem para seus relacionamentos. Seus efeitos são reais, e a ciência prova esse fato. Proteja seu casamentobaixe o eBook gratuito “Casamento x Pornografia”.

Compartilhe este texto, para que mais pessoas conheçam essa realidade!

Descubra os 3 princípios fundamentais para livrar seu casamento da pornografia: baixe o eBook gratuito: “Casamento x Pornografia”.

Relacionados: